quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Especialidades belgas

No final do ano passado (foi há pouco tempo, mas tecnicamente foi no ano passado!), estive alguns dias em trabalho na Bélgica, entre Antuérpia e Bruxelas. Já conhecia Bruxelas, mas com o blogue o meu olhar e atenção repartem-se também pelo capítulo gastronómico. Aliás, mesmo que não o fizesse, Bruxelas é uma cidade conhecida pelas chocolaterias, pelas cervejas e pelas moules et frites (mexilhões e batatas fritas). O ambiente do centro, a belíssima praça e a circulação de pessoas de todas as nacionalidades criam o cenário perfeito para as fontes de chocolate e para, nas ruas que vão dar ao centro, os muitos restaurantes - onde encontrei o restaurante Le Marmiton!.
Restaurante Bruxelas
Durante a estadia, provei, por sugestão de um amigo belga, um Flemish stew, um estufado de carne de vaca com cerveja, caldo e especiarias, acompanhado pelas famosas frites, que os Belgas fazem questão de dizer que são superiores às french fries, tornadas mais populares pelos Americanos. Concordo! A forma belga de cortar as batatas é mais larga e as batatas ficam ligeiramente mal fritas, mais moles do que as de corte francês. Gostei mais da especialidade belga do que da vizinha francesa. Quanto a cervejas, são mais que muitas, muito especiais e lá vieram na mala para o namorado.
Outra especialidade, no campo dos doces, é, claro, a dos gauffres. O melhor de voltar a sítios que conhecemos é voltar àquilo de que gostamos, ou descobrir mais pontos de encanto? Se na primeira vez em Bruxelas tinha provado os gauffres com chocolate quente, desta vez descobri, para meu infortúnio, os gauffres segundo a receita de Liège. Achei-os demasiado pesados e doces, com pequenas pérolas de açúcar e com muito mais manteiga. Para breve fica a receita de gauffres em casa, com uma máquina "emprestada"...

O Facebook restringiu a divulgação dos posts de páginas como a do blog: se quiserem ver o que postamos por lá, façam uma ou ambas destas operações:
https://www.facebook.com/pages/A-Marmita-Lisboeta/268773549859252

4 comentários:

joão martinho disse...

a bélgica é, muito provalvemente, o melhor país do mundo. quando voltares lá com o namorado, não percam gent! ainda pouco badalada, é provavelmente a capital gastronómica da bélgica (flamenga, pelo menos) e para além do stoverij (flemish stew) e das cervejas e das batatas fritas, tem ainda as melhores gomas de sempre: os couberdons. podendo, é ir, comer e beber.

A Marmita Lisboeta disse...

sim, João, estive em Ghent: é de lá o Flemish stew, e trouxe uma mostarda artesanal que o namorado adorou, por isso o regresso é certo!

Lia Teixeira disse...

Querida Ana,
Quando era mais menina e moça vivi em Bruxelas 4 anos e ao ver este teu post, até deu saudades!!
A Grand Place, com a sua árvore de Natal gigantesca, as gaufres... e olha que eu gosto mesmo é das de Liége e o Flemish stew... delícia e o cheirinho (não sei se ainda existe) a chocolate da fábrica da Côte D"Or na Gare du Midi? Fabuloso!!

Marmita Lisboeta disse...

Se isso aconteceu, fico tão contente, Lia! E ainda bem que não concordamos! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...