segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Estaleiro

O Ricardo A., que mora em Odivelas e trabalha como engenheiro num estaleiro móvel em Carcavelos, anda nisto das marmitas há quatro meses. “Todos os dias almoçava fora com os colegas de trabalho: inicialmente isso tinha uma função social e profissional importante que se foi diluindo ao longo do tempo”. Perguntou em casa se podia levar um microondas que não usava para o estaleiro e começou-se a planear o take away diário.

Com “uma máquina de café e um frigobar” na sala de reuniões, começaram a juntar-se outros colegas: “inicialmente éramos apenas dois a almoçar no trabalho, mas aos poucos os restantes colegas têm vindo a aderir. Numa equipa média de seis, pelo menos três de nós almoçam sempre no trabalho”.

O Ricardo aconselha-vos a não reaquecerem batatas cozidas a meio de um dia de trabalho. De resto, é um rapaz com poucas exigências: todos os dias leva a simples tupperware num “saco de papel das ‘lojas da moda’”. Reutilizar também faz parte do poupar.


Foto da sala de reuniões do estaleiro convertida em sala de refeições, sob a bênção do galo de Barcelos. Dentro do saco “da loja da moda”, e a fazer fé no Ricardo, está o seu almoço.

2 comentários:

Joana disse...

Gosto muito, mas muito desta tua nova faceta... eu sou muito apologista de levar a comida para o trabalho, mas não consigo convencer ninguém a alinhar. Pode ser que tenha aqui mais uma arma na minha luta... parabéns pela iniciativa! :)

estrela do ar disse...

A marmita está na moda, em Lisboa e em toda a parte! Diz-lhes que venham aqui comprovar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...